Artigos

GOVERNO OBRIGADO A ANUNCIAR MEDIDAS PARA RESOLVER PROBLEMAS DA LINHA DO OESTE

Imprimir
Criado em terça, 31 julho 2018, 22:42

Concentracao 26julho 1 Concentracao 26julho 2

A Comissão Para a Defesa da Linha do Oeste, face às declarações do Ministro do Planeamento e Infraestruturas, tornadas públicas na passada sexta-feira, sobre o aluguer de mais composições a Espanha, para resolver os problemas da falta de material circulante na Linha do Oeste, considera o seguinte:
 
1.Que a persistente luta levada a cabo por utentes e todos os amigos da Linha, que culminou na concentração do passado dia 26, junto ao Ministério do Planeamento e Infraestruturas, obrigou o Governo a assumir o compromisso de solucionar os problemas existentes da supressão de comboios e de sucessivos atrasos nos horários; e, a perspectivar a electrificação do troço entre as Caldas da Rainha e o Louriçal;
 
2.Que o aluguer de material circulante a Espanha, sendo uma das soluções a considerar - se for em quantidade suficiente - deveria ser tomada em simultâneo com a dotação da EMEF, dos meios humanos (em quantidade suficiente, o que não corresponde aos 102 novos trabalhadores anunciados) e financeiros para a reparação do material circulante que poderia ser utilizado pela CP e que evitaria os actuais constrangimentos;
 
3.Que, no período que medeia até à entrada em funcionamento das composições alugadas a Espanha e das reparadas nas oficinas da CP, sejam utilizadas as locomotivas 1400, com uma ou duas carruagens, para assegurar, pelo menos as ligações interregionais;
 
4.Que os horários que a CP pretende pôr em vigor a partir de 5 de Agosto, devem ser corrigidos, para continuarem a servir os utentes da Linha do Oeste e não como elemento dissuasor da sua utilização;
 
5.Que a CP deve, de imediato, ser autorizada pelo Governo, a proceder à abertura do concurso de aquisição de novo material circulante, para suprir presentes e futuras insuficiências na Linha do Oeste e noutras linhas não electrificadas;
 
6.Que o Governo deve assumir o transporte ferroviário como um elemento estruturante para o desenvolvimento económico e social do nosso País e de cada uma das regiões tocada por ele e como tal, o investimento público neste sector deve ser prioritário.
 
A Comissão Para a Defesa da Linha do Oeste saúda todos os que participaram na concentração do passado dia 26 de Julho e exorta-os a prosseguirem esta luta pelo direito à mobilidade, num transporte ferroviário de qualidade que contribua para o desenvolvimento das regiões servidas pela Linha do Oeste.
 
 

COMISSÃO PARA A DEFESA DA LINHA DO OESTE 

30/07/2018