Comissões Concelhias

Comemorações dos 90 anos do PCP na Marinha Grande

Imprimir
Criado em quarta, 16 março 2011, 23:07
jose augustosala da ordemPCP 90 ANOS DE INTERVENÇÃO
O Partido Comunista Português completou 90 anos de vida a 6 de Março de 2011 . Na Marinha Grande as comemorações começaram a semana passada, quarta feira 9, dia em que faria 94 anos, a evocação do Camarada Joaquim Gomes, no Bar Alpargatas do CT do PCP na Marinha Grande, que ficou completamente cheio de camaradas, amigos e familiares do Joaquim Gomes.
Foi apresentada uma exposição sobre a vida de luta do camarada Joaquim Gomes, que está patente até final da semana, fizeram-se 2 intervenções, uma do responsável da concelhia, Filipe Andrade e do membro do Secretariado do Comité Central José Capucho.
No sábado a sede da Ordem encheu-se para o jantar de aniversário contando com a participação de José Augusto Esteves da Comissão Central de Controlo do PCP, que na sua intervenção não deixou de evocar “90 anos de ininterrupto combate feito de amor à liberdade, coragem, desprendimento revolucionário e dedicação sem limites à causa emancipadora da classe operária e dos trabalhadores, à causa do socialismo e do comunismo.” O dirigente não deixou de referir o papel dos comunistas marinhenses ligando gerações de combatente sempre presentes nas pequenas e grandes lutas, desempenhado papel importante nos momentos decisivos da vida do país. Com cinco anos de vida, em 1926, o PCP é proibido e perseguido, objecto de repressão e clandestinidade, “mas de todos os partidos forçados a desistirem o Partido Comunista foi o único partido político que atravessou os 48 anos de ditadura sem se render nem abandonar a luta, comprovando a justeza da afirmação que os partidos não são todos iguais e que há um Partido que fez e faz toda a diferença.”
A política actual não foi esquecida, com José Augusto a reafirmar a disponibilidade dos comunistas para enfrentarem as injustiças e desigualdades promovidas pelas políticas de direita do governo PS, com o apoio do PSD e CDS.
Já a política local foi evocada por Filipe Andrade, responsável do PCP na Marinha Grande, referindo que a CDU foi a única força a não votar a favor do aumento de todas as taxas municipais e da água e contra estacionamento paga no centro da cidade a partir de 1 de Julho, ao mesmo tempo que não avança com os investimentos necessários, antes pelo contrário corta na semana da educação e nos apoios ao movimento associativo e às colectividades.
Destacou o facto de a Marinha estar completamente parada por causa da inacção da Câmara socialista, que se limita a manter muito lentamente algumas das obras deixadas pela CDU, atrasando a requalificação o Teatro Stephens e do edifício do antigo mercado e abandonou a construção das circulares externas, piscina municipal e tem vetado os lugares da freguesia da Marinha Grande e a Freguesia da Moita ao total abandono.
As grandes ovações da noite foram para a evocação do mais destacado construtor do grande colectivo funcionário, Álvaro Cunhal e do Camarada Joaquim Gomes.
As comemorações dos 90 anos do PCP vão estender-se até Março de 2012 com exposições, debates e concertos.